População localiza dois corpos sem vida no distrito de Metuge

Listen to us here:
Android
iOS
30 Novembro, 2023

Saudações! Seja bem-vindo à edição de "A Voz de Cabo Delgado" para 30 de Novembro de 2023. "A Voz de Cabo Delgado" é um espaço noticioso produzido pela Plural Média, em parceria com o projecto Cabo Ligado.

Para os destaques:

🔸 Japão pede “mais esforços” para melhorar segurança em Cabo Delgado

🔸 Fogo destrói armazém do SISE com droga apreendida em Cabo Delgado

🔸 População localiza dois corpos sem vida no distrito de Metuge.


A ministra dos Negócios Estrangeiros do Japão, Yoko Kamikawa, pediu “mais esforços” a Moçambique para melhorar e manter a situação de segurança em Cabo Delgado, onde as empresas japonesas têm interesse nos projectos de gás natural.

Esta preocupação vem expressa numa nota divulgada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros japonês, depois s do encontro daquela governante, em Tóquio, com a homóloga moçambicana Verónica Macamo, que se encontra em visita ao país.

“As duas ministras afirmaram também a importância de trabalhar em conjunto no desenvolvimento multifacetado que levará à estabilização da província de Cabo Delgado e ao crescimento da região norte como um todo”, refere a declaração final, acrescentando a disponibilidade do Governo do Japão para apoiar uma agenda comum para esse efeito, refere a nota citada pelo jornal O País.

As empresas japonesas estão envolvidas no projecto Mozambique LNG, liderado pela TotalEnergies, estimado em 20 mil milhões de dólares, mas que foi suspenso devido aos ataques terroristas em Cabo Delgado, com a multinacional francesa a admitir, entretanto, a retoma no início do próximo ano.


O armazém onde tinham sido depositados 80 quilogramas de droga apreendida em Março deste ano na província de Cabo Delgado, pegou fogo esta semana.

Segundo "O País", a Procuradoria-Geral da República fez uma perícia e constatou que o incêndio foi provocado, com a intenção de apoderamento de cocaína, ali armazenada.

Em Março deste ano, o Serviço Nacional de Investigação Criminal apreendeu, no distrito de Mecúfi, província de Cabo Delgado, 80 quilogramas de droga, sendo 42 quilogramas de cocaína, 34 de anfetamina e quatro de heroína.

Segundo o Gabinete Central de Combate à Criminalidade Organizada e Transnacional, a droga apreendida foi depositada num armazém da Direcção Provincial do Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE), onde aguardava a incineração.

Feita a perícia no local, constatou-se ter sido um incêndio provocado com a intenção de apoderamento de 42 kg de cocaína pelo alto valor que representa no mercado do narcotráfico”, lê-se no comunicado de imprensa citado pelo "O País".

No entanto, o crime de tráfico de droga recai sobre um cidadão de nacionalidade moçambicana detido em flagrante delito, estando, neste momento, em prisão preventiva.

A Procuradoria Provincial de Cabo Delgado suspeita que as drogas estejam a ser traficadas por terroristas.


A Agência de Desenvolvimento do Norte (ADIN) realiza, a partir desta quarta-feira, dia 29 e até ao próximo dia 1 de Dezembro, na cidade de Pemba, a Primeira Conferência Regional de Infra-estruturação, Assentamentos Humanos e Melhoria de Habitação Rural no Norte de Moçambique.

Segundo a "Carta", trata-se de um encontro que junta representantes dos governos das províncias de Cabo Delgado, Niassa e Nampula, parceiros nacionais e internacionais, entre outros intervenientes, para discutir o futuro da habitação na região norte, nos próximos anos.

No mesmo encontro, será lançado um programa denominado "Uteka", termo na língua Emakwa que significa "Construir", que entre vários objectivos, visa promover a construção de casas resilientes para as comunidades rurais, do norte de Moçambique.

A Coordenadora da Unidade de Gestão de Infra-estruturas da ADIN, Arlete Momade, revelou à comunicação social que o processo de construção será liderado pelas próprias comunidades, mas a alocação de material, como chapas de cobertura, será assegurada pela ADIN.


Dois corpos sem vida foram localizados na sexta-feira na aldeia Pulo, distrito de Metuge, a 50 quilómetros da cidade de Pemba, em Cabo Delgado, desconhecendo-se ainda a identidade das vítimas, ambas do sexo masculino.

Fontes disseram à "Carta" que, além de terem sido decapitados, os dois corpos tinham sinais de maus tratos e foram descobertos por um grupo de pessoas que ia cortar estacas para construção.

"As pessoas iam cortar paus, como habitualmente, para vender ou para construção e de repente viram dois corpos sem vida", disse Ramos José, residente em Metuge-sede.

De seguida, as pessoas ligaram para o secretário do bairro e este, por sua vez, informou o distrito, tendo enterrado os corpos ali mesmo. A situação está a agitar a população que, durante o fim-de-semana, teve receio de ir às suas machambas, para a preparação da campanha agrícola 2023/24.


Mantenha-se atualizado sobre o conflito em Cabo Delgado, através das nossas páginas de Facebook, Telegram e qualquer aplicativo Podcast.

Ou visite o nosso website avoz.org

Pode também receber as notícias no WhatsApp, todas as Terças e Quintas-feiras, mandando uma mensagem para +258 843285766, na sua língua de preferência: Português, Emakwa, Shimakonde, Kimwani ou Kiswahili.

Receba as noticias via WhatsApp e Telegram!

Para subscrever pelo WhatsApp, clique o botão abaixo e selecione o seu idioma de preferência. Por favor, salve nos seus contactos o número do WhatsApp do Plural Media. Fique tranquilo que ninguém poderá ver o seu contacto.Para subscrever pelo Telegram, clique no botão e siga as instruções no Telegram. O seu contacto não será público.

Popular

magnifierchevron-down